quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Diário de uma Voluntária de Saltos #9

Hoje a capital acordou fria e ventosa e eu acordei depois de apenas duas míseras horas de sono (maninha eu sei que estás a ler isto, Starbucks às 9 da noite quando tenho de me levantar cedo no dia seguinte não foi uma brilhante ideia...). Mas nada disto impede a Amiga Grande de ir ter com a sua Amiga Pequena.
Desta vez, chego à sala e não há queixinhas da professora nem nome no quadro. Boa!
Hoje a tarefa da aula era escrever -m; -ma; -me; -mi; -mo; mu. Foi, aparentemente, fácil. Não causou grande birras nem trapalhices. O trabalho foi todo acabado antes do intervalo (Oh yeah!).  Enquanto isto, parecia que eu não tinha sido a única a ter uma má noite. Uma certa e determinada pequena afirmava ter estado acordada até à uma da manhã por não conseguir dormir. Teve um pesadelo e foi para a cama da irmã. Quando tinha de se levantar é que lhe estava a saber bem dormir (conheço bem a sensação). Sempre na tentativa de me impressionar (e não sei de onde é que ela tirou esta ideia), contou-me que uma vez tinha saído pela janela uma vez, agarrada a um cortinado para ir ter com o pai. E isto do último andar atenção! Humm humm... claro. Acho que temos acrobata de circo. O festival de Monte Carlo que se prepare!
Todos estes relatos foram acompanhados de muitos miminhos: ora me abraçava e dava beijinhos, ora se sentava ao meu colo. Tenho muita sorte.



Chega a hora de distribuir os leites e os pães e fica sempre tudo em alvoroço. Todos querem ajudar e andar a cirandar de um lado para o outro na sala. Hoje uma das meninas a distribuir o leite era loirinha de olhos claros (no fundo, uma bonequinha). Não sei como se chama, mas é muito simpática. Cumpria meticulosamente a tarefa que lhe havia sido atribuída, com toda a responsabilidade e seriedade que esta implicava. Quando chega à altura de dar o leite à Nicole, olha para mim e diz:
"- Amiga Grande, também queres um?"
Foi uma ternura. Devo ter esboçado o maior sorriso possível.
"- Não amor, obrigada."
Quanto à hora da brincadeira, começamos por um aquecimento com os patins no ginásio, uns saltos no colchão...nada de especial para esta atleta. Depois, decidiu que queria fazer um desenho. Fomos para a sala. Fiquei proibida de espreitar, porque o desenho era para mim. E, como eu sou uma Amiga Grande muito linda e obediente, foi isso que fiz. E lá chegou a hora das queixinhas daquela relação amor-ódio que é a Nicole e a Miriam. Mais um desentendimento. O costume. Começo mesmo a achar que elas não conseguem viver sem isto. A verdade é que têm as duas um feitiozinho lixado. Não deu tempo para acabar o desenho, mas disse-me que mo dava para a semana. Hoje não houve birras de despedida, apenas um beijo (ela estava demasiado ocupada a acabar a sua obra prima).
Mais aventuras para a semana.



Lembrem-se:
Keep your heels, head and standards high,
Vanessa S.

2 comentários: