domingo, 3 de maio de 2015

Feliz dia da (Super) Mãe

Passamos o dia à turra e à massa. Acho que não há um dia em que não entremos em "conflito" (por mais pequeno que seja). Temos feitios muito diferentes e, ao mesmo tempo, tão iguais... Somos as duas frontais. Se não concordamos com algo dizemos logo e, se a confiança for muita, nem chegamos a medir as palavras (às vezes somos demasiado frontais). Herdei a tua mania de falar alto mas, o que posso dizer, és uma mulher do Norte. Tenho o teu mau feitio, apesar de acordares sempre bem disposta e cheia de energia. Conheces-me desde sempre e, apesar de todas as discussões matinais, acho que nunca vais deixar de me fazer perguntas e meter conversa a estas horas que, para mim, são indecentes. "Chateamo-nos" mas, passados 5 min. já estás ao pé de mim a dizer alguma coisas, em jeito de desculpa. Apesar de tudo, fazes-me as vontadinhas todas (e eu a ti vá, não te podes queixar). 
Temos gostos e formas de ver as coisas completamente diferentes. Não fossemos nós de Mundos completamente diferentes. És forte como mais ninguém que eu conheço (e tens tanto de força como de teimosia). Andas sempre de um lado para o outro. Nunca páras quieta. Falas com toda a gente, mesmo com quem não conheces (não admira que eu seja uma tagarela). Já não é defeito, é feitio.
Ainda não me levas muito a sério. Ainda não tens consciência de que tenho 20 anos, de que  já estou crescida e me sei desenrascar sozinha. Ainda não tens bem a noção de que já estou um pouco mais independente de ti e já tomo as minhas próprias decisões. Ainda não acreditas nas minhas capacidades de condutora, de cozinheira ou de profissional. Não te censuro. Foram duas décadas a ter um ser dependente de ti que te tornaste tu dependente dele. E custa-te aceitar que, também eu, não vou estar aqui para sempre.
És uma mãe galinha. Se pudesses andavas sempre atrás de mim para evitar que me magoe, mesmo que isso seja uma implicação direta de crescer. Não suportas ver-me chorar e se estou mal, não existe nada mais neste Mundo a não ser eu. Muitas vezes questiono estas tuas atitudes super protetoras mas sei que, também eu serei uma leoa em relação à minha cria, porque é isso que é ser mãe. É isso que é ser uma boa mãe, uma Super Mãe.
Por tudo isto e muito mais, por todos os anos passados e todos os que ainda estão para vir, pela paciência que dizes não ter mas que às vezes não te falta (bem sei que há dias em que não facilito), um muito obrigado. Por tudo o que me ensinas todos os dias (mesmo quando não te apercebes disso) e por tudo o que representas para mim. E não há palavras que traduzam o que sinto por ti. Mas também não são necessárias palavras. Mãe é mãe.

Feliz dia da Super Mãe.








Lembrem-se:
Keep your heels, head and standards high,
Vanessa S.

6 comentários:

  1. De facto, as mães têm muita paciência.

    Beijinhos , A moda ao meu alcance

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é bem verdade :)
      Beijinhos,

      Vanessa S.

      Eliminar
  2. Feliz dia para todas as mães deste mundo!

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Feliz dia para todas as mães deste mundo!

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Um muito obrigado, também da minha parte, à tua mãe, que trouxe ao mundo uma pessoa fantástica.
    Parabéns a ela.
    Um grande beijinho para as duas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhh muito obrigada minha linda! :)
      Um dia (e uma vida) muito feliz para ti e para a tua mãe.
      Beijinhos,

      Vanessa S.

      Eliminar